top of page
  • Foto do escritorGustavo Gameiro

Compreendendo o Trauma Oclusal

O trauma oclusal é uma condição crítica que todos os ortodontistas devem entender profundamente para proporcionar um atendimento ótimo aos pacientes. Esta publicação esclarecerá termos essenciais, discutirá descobertas importantes e fornecerá considerações práticas para o manejo do trauma oclusal, garantindo que os ortodontistas possam identificar e tratar essa condição de maneira eficaz.


Definição de Termos Chave


Trauma Oclusal: Lesão do periodonto causada por forças oclusais excessivas que excedem a capacidade do tecido de se reparar. Isso pode ocorrer tanto em condições periodontais saudáveis quanto comprometidas.

Forças Oclusais Excessivas: Forças além do que o periodonto pode suportar, levando a lesões ou traumas. Essas podem ser devido a má-oclusão, bruxismo ou outros fatores que causam pressão anormal nos dentes.

Fremitus: Movimento palpável ou visível de um dente quando submetido a forças oclusais, indicando mobilidade e potencial trauma.

Trauma Oclusal Primário: Forças oclusais excessivas em dentes com suporte periodontal normal, levando a lesões sem doença periodontal prévia.

Trauma Oclusal Secundário: Forças normais ou excessivas em dentes com suporte periodontal reduzido devido a uma doença periodontal existente, exacerbando a condição.

Trauma Oclusal Crônico: Aplicação gradual e persistente de forças excessivas ao longo do tempo, contribuindo para danos periodontais a longo prazo.

Trauma Oclusal Agudo: Aparição súbita de forças oclusais excessivas, muitas vezes devido a mudanças abruptas no esquema oclusal ou trauma acidental.


Descobertas Chave sobre Trauma Oclusal e Doença Periodontal

Embora o trauma oclusal em si não cause doença periodontal, ele pode contribuir significativamente para problemas periodontais, incluindo:


  • Mobilidade Dental: Aumento da mobilidade devido à degradação do ligamento periodontal e das estruturas de suporte.

  • Perda Óssea: Forças excessivas podem levar à reabsorção óssea e à redução da densidade óssea.

  • Reabsorção Radicular: Em casos graves, o trauma pode causar a reabsorção da superfície radicular, levando a complicações adicionais.


Estudos indicam que, embora o trauma oclusal não inicie a periodontite, ele pode acelerar a perda de inserção e a destruição óssea na presença de doença periodontal. Portanto, o manejo do trauma oclusal é crucial para pacientes com ou em risco de doença periodontal.


Aspectos Oclusais a Serem Analisados

Ao avaliar o trauma oclusal, os ortodontistas devem considerar as seguintes interferências, conforme destacado na literatura:


  • Contatos Prematuros: Contatos precoces durante a oclusão podem levar a forças excessivas em dentes específicos, contribuindo para trauma e mobilidade.

  • Interferência em Movimentos Excêntricos: Contatos que interferem com o movimento natural da mandíbula podem criar estresse anormal no periodonto.

  • Discrepâncias na Relação Cêntrica: Diferenças entre a relação cêntrica e a máxima intercuspidação podem resultar em uma distribuição desigual de forças, levando ao trauma.

  • Hábitos Parafuncionais: Comportamentos como bruxismo (ranger de dentes) ou apertamento podem exacerbar o trauma oclusal ao aumentar a frequência e a intensidade das forças oclusais.


Importância do Diagnóstico e Manejo Clínico

O diagnóstico preciso e o manejo eficaz do trauma oclusal são vitais. Os ortodontistas devem trabalhar em estreita colaboração com periodontistas para garantir um atendimento abrangente. Os seguintes passos são recomendados:


  • Exame Clínico: Avaliar sinais de mobilidade, fremitus, desconforto ao mastigar e outros indicadores de trauma.

  • Análise Radiográfica: Avaliar espaços alargados do ligamento periodontal, perda óssea e reabsorção radicular.

  • Ajuste Oclusal: Modificar as cargas oclusais através de procedimentos de equilíbrio oclusal ou tratamento ortodôntico para distribuir as forças de maneira uniforme e reduzir o trauma.

  • Esplintes: A imobilização temporária pode estabilizar dentes móveis e ajudar a identificar contatos oclusais problemáticos.

  • Educação do Paciente: Informar os pacientes sobre hábitos parafuncionais e fornecer estratégias para mitigá-los.


Conclusão

O trauma oclusal é uma condição complexa que requer atenção cuidadosa por parte dos ortodontistas. Compreender suas implicações, diagnosticar a condição com precisão e implementar estratégias de manejo eficazes são passos cruciais para mitigar seu impacto na saúde periodontal. Ao colaborar com periodontistas e adotar uma abordagem interdisciplinar, os ortodontistas podem melhorar significativamente os resultados dos pacientes e manter a estabilidade periodontal.


É importante destacar que, mesmo na ausência de placa dental, as forças não fisiológicas das más-oclusões podem deteriorar o periodonto. A distribuição não fisiológica das forças oclusais, especialmente em uma dentição com periodonto reduzido, favorecerá a migração patológica contínua dos dentes. Nesses casos, ocorrem duas mudanças principais:


  • A perda do nível ósseo marginal desloca o centro de resistência para a região apical.

  • Isso aumenta as forças de cisalhamento causadas pelas cargas oclusais dissipadas em uma parede alveolar mais oblíqua, favorecendo o movimento de inclinação e extrusão desses dentes.


Para obter mais informações e atualizações sobre o manejo de condições dentais, siga nosso blog e mantenha-se informado sobre os últimos avanços em ortodontia e periodontia.


Leitura Recomendada: 1- Davies SJ, Gray RJ, Linden GJ, James JA. Occlusal considerations in periodontics. Br Dent J. 2001 Dec 8;191(11):597-604.

2- Fan J, Caton JG. Occlusal trauma and excessive occlusal forces: Narrative review, case definitions, and diagnostic considerations. J Periodontol. 2018.

3- Gameiro, Gustavo H., Dalstra, Michel and Cattaneo, Paolo M.. "The clinical benefits of orthodontic treatment to pathologically migrated teeth: A systematic review" Australasian Orthodontic Journal, vol.35, no.2, 2019, pp.184-194.



0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page